Escolas poderão oferecer alimentação diferenciada

Cardápio adaptado para alunos com restrições alimentares deve ser disponibilizado pelas instituições de ensino pública e privada 

“Todos os dias, felizmente, a nossa sociedade caminha rumo à inclusão. Em todos os sentidos. Ser incluído é estar plenamente atendido nas necessidades humanas básicas. Entre elas, o acesso à alimentação adequada”. Esse propósito foi a essência que norteou o vereador Caio Cunha (PV) a apresentar o projeto de lei 75/2018, a ser votado nesta terça-feira (16/04) na Câmara de Mogi das Cruzes.

O documento versa sobre a garantia de cardápio especial para alunos com restrições alimentares ou que tenham diagnostico clínico que exija o consumo de alimentos diferenciados, por parte das escolas das redes municipal e particular de ensino. “Em Mogi, vemos com bons olhos o avanço do período integral. Mas com as crianças ficando o dia inteiro na instituição de ensino, quase todas as refeições são feitas no ambiente escolar, por isso, é preciso dar às cozinhas escolares condições para ofertarem cardápio adaptado aos alunos que necessitam”, afirma Caio.

A Lei, que tem coautoria do vereador Mauro Araújo, impactará beneficamente e diretamente no cotidiano de alunos que possuem, por exemplo, diabetes, intolerância à lactose, hipertensão, alergia a determinados ingredientes e demais condições clínicas que exijam cardápio diferenciado para a manutenção da boa condição de saúde.

De acordo com o documento, as escolas deverão fornecer alternativas à merenda escolar que possibilitem os estudantes a realizarem refeições diferenciadas, porém dentro da rotina escolar, no mesmo horário de refeições e sem nenhuma outra distinção. “A ideia é incluir e não excluir. Por mais que seja um cardápio diferente, não se pode haver qualquer tipo de segregação”, destaca Caio.

Para ter acesso à essa alimentação, os alunos devem informar à direção da escola sobre a condição, comprovadamente com laudos médicos que comprovem a necessidade, a fim de que a instituição de ensino tenha tempo hábil de elaborar o novo cardápio.

Caio Cunha participa do evento Mindset Experience

Realizado na noite desta quinta-feira (5 de outubro), evento teve a premissa de ser uma ponte para a nova forma de empreender; durante a sexta-feira (6 de outubro), o verde passou o dia conhecendo os trabalhos do Poder Legislativo pessoense e as possibilidades de investimentos em tecnologia e empreendedorismo para Mogi das Cruzes

A convite do parlamentar Thiago Lucena (PMN), de João Pessoa-PB, o vereador Caio Cunha (PV) participou nesta quinta-feira (5 de outubro) do evento Mindset Experience, realizado na capital da Paraíba. O evento teve a premissa de ser uma ponte para a nova forma de empreender, em que o foco maior são os impactos e as mudanças na sociedade e na economia. Nesta sexta-feira (6 de outubro), o verde passou o dia conhecendo os trabalhos do Poder Legislativo pessoense e as possibilidades de investimentos em tecnologia e empreendedorismo para Mogi das Cruzes.

De acordo com Caio, o Mindset Experience ofereceu uma proposta inovadora no conceito de empreendedorismo já firmado no Vale do Silício – região da baía de São Francisco, nos Estados Unidos, onde estão situadas várias empresas de alta tecnologia, destacando-se na produção de circuitos eletrônicos, na eletrônica e informática.

Na oportunidade, os palestrantes Ricardo Geromel, da Forbes San Francisco Deltas; Wesley Barbosa, executivo do Facebook no Vale do Silício; e Mauricio Benvenutti, da StartSe, InfoMoney e XP Investimentos, falaram sobre Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia

Para o mogiano, a iniciativa foi uma oportunidade singular para absorver a experiência dos participantes em como construir uma comunidade de inovação, a exemplo do Vale do Silício:

“Na ocasião, foi falado sobre o fomento à cultura ‘startup’ e ao desenvolvimento de empreendedores. Assuntos importantes para promover a inovação e os avanços em Mogi das Cruzes e região”, afirmou.

Já durante esta sexta-feira, além de ter conhecido a Casa de Leis de João Pessoa, o vereador se reuniu com os palestrantes internacionais para troca de experiências, ao passo em que recebeu orientação de melhorias nas áreas de Tecnologia, Inovação e Empreendedorismo:

“Esta participação no Mindset Experience foi extremamente produtiva. Pude aprender um pouco mais sobre o que tanto gosto e prezo: o empreendedorismo e como ampliar o incentivo a esse tema na nossa cidade. Foi um momento único conversar com os palestrantes. Vale frisar que todos os gastos foram custeados com os meus próprios recursos. Agradeço ao vereador Thiago (Lucena) pelo convite e, inclusive, por ser meu aliado no desenvolvimento das cidades, a partir do fomento à inovação da política brasileira”, finalizou.

 

Caio Cunha compartilha experiência política com líderes latinoamericanos

Vereador mogiano participou de conferência internacional em Buenos Aires: modelo de mandato participativo foi destaque

Durante dois dias, o vereador mogiano Caio Cunha compartilhou a sua experiência política com líderes de 20 cidades argentinas, na Conferência Nascidos para Governar, em Buenos Aires. Em duas ocasiões, sendo uma delas no próprio Senado Federal argentino, o representante brasileiro pôde dar seu testemunho de como estruturou seu mandato participativo e como realiza o trabalho cotidianamente, detalhando toda metodologia de atuação e as ferramentas sociais utilizadas.

“Também pudemos falar sobre como realizamos as campanhas eleitorais, como engajar as pessoas e tivemos um feedback interessante, com compartilhamento de ideias comuns”, afirmou Cunha.

A viagem também serviu como experiência para confirmar algo que os latino-americanos já sentem: uma guinada à direita vem tomando conta dos países ocidentais. “E essa é a confirmação de que nessa polarização de ideologias, quem perde é a população. O discurso carregado não soma, só atrapalha”, disse.

A troca de experiência entre líderes latino-americanos também endossou outro ponto comum entre as nações vizinhas: é preciso haver engajamento e participação popular. “Esse é um fator que, felizmente, vem se consolidando como realidade. E os argentinos são exemplo disso. É impressionante como eles se engajam politicamente: são críticos, participativos, atuantes. Foi uma experiencia riquíssima”, definiu Cunha.

Neste sentido, as ferramentas compartilhadas pelo parlamentar mogiano veio a somar na busca da horizontalização da política: o grupo dos 300, os seminários do “Ideias que Melhoram (IQM)”, entre outras iniciativas, foram apresentadas como formas de se avançar na luta por uma maior participação popular na política.

 

Fórum debate a Reforma Política e o futuro do Brasil

Especialista em políticas públicas Humberto Laudares, que faz parte do movimento Agora! e é colunista do Jornal Nexo; e Fernando Holanda, do movimento Acredito, do Recife, estarão ao lado do parlamentar e presidente do Conselho Especial de Vereadores (CEV) da Reforma Política, Caio Cunha (PV), na mesa de debate

O fórum Ideias que Melhoram (IQM), organizado pelo vereador de Mogi das Cruzes Caio Cunha (PV), terá como tema “Reforma Política - uma discussão sobre o futuro do Brasil” em sua próxima edição, que está agendada para ocorrer em 19 de setembro (terça-feira), a partir das 19h30, no auditório VIP da Universidade Braz Cubas (avenida Francisco Rodrigues Filho, 1.233 – Mogilar). A entrada é gratuita e não precisa de inscrição prévia.

O debate vai contar com a participação de um dos idealizadores do movimento Agora! e colunista do Jornal Nexo, o especialista em políticas públicas Humberto Laudares; bem como o representante da Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), no Conselho da cidade do Recife, Fernando Holanda, e integrante do Acredito, movimento nacional suprapartidário. Já o mogiano, que é presidente da Comissão Especial de Vereadores (CEV) da Reforma Política e líder do movimento Seja, será o mediador do evento.

Segundo Caio, o IQM é um fórum de discussão que segue uma metodologia de conversação em rede chamada Aquário, na qual a plateia torna-se participante da conversa. “Não é apenas uma exposição do tema. É, de fato, um diálogo. Nesta edição, a discussão será sobre as tratativas de Reforma Política, que tem sido feita no Congresso Nacional”, explicou.

Nesta terça-feira, o tema “Reforma Política” abordará as principais alterações nas regras eleitorais, como o Fundo Eleitoral; o Distritão; o fim das coligações e a cláusula de barreira.

“É imprescindível que a população acompanhe o que o Congresso quer fazer. Corremos o risco de termos uma ‘reforma’ que seja apenas uma forma de manter políticos no poder. Por isso, é de suma importância que haja debates e discussões acerca deste assunto para maior reflexão”, argumentou Caio. 

PERFIS

Humberto Laudares

Humberto Laudares é especialista em políticas públicas e desenvolvimento. É Ph.D em Economia pelo Graduate Institute, em Genebra (Suíça), e mestre pela Universidade Columbia (Estados Unidos). Fez Ciências Sociais na Universidade São Paulo (USP) e Administração na Faculdade Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo. Trabalhou com políticas públicas em governos, no parlamento e em organismos internacionais.

Fernando Holanda

Fernando Holanda representa a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), no Conselho da cidade do Recife. Filiado à Rede Sustentabilidade, é ativista e integrante do Acredito, que é um movimento nacional suprapartidário de renovação política. O projeto é uma experiência de discurso moderado, que visa engajar pessoas não através de narrativas polarizadas, mas, sim, de um debate sobre políticas públicas baseadas em evidências.

Pavimentação urbana: Caio propõe leis para melhoria da malha viária da cidade

Lei do Asfalto Sustentável e de Reparação das vias públicas tramitam na Câmara de Mogi

 No Brasil, 60,4 milhões de pneus novos são comercializados anualmente. Isso equivale a 839,8 mil toneladas desse material circulando no mercado nacional. A dimensão dos números faz jus ao volume de veículos no País: são mais de 65 milhões pelas ruas brasileiras. E como todo pneu tem vida útil, a quantidade desse material que retorna ao meio ambiente é gigantesca.

E como em toda cadeia de Logística Reversa, um objeto tão durável quanto o pneu deve contar com uma programação de reutilização, reaproveitamento ou descarte, para que não gere mais ônus ao Meio Ambiente. E quando se trata de pneus, os prejuízos não são poucos: se descartado em lixo comum, ele possui um tempo elevado de decomposição, polui o solo e serve como criadouro de doenças, acumulando água para hospedar, por exemplo, larvas do mosquito Aedes aegypti.

A destinação ambientalmente adequada para redução da degradação ao meio ambiente já é prevista pela Resolução 416/09, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e os municípios vêm somando esforços para coletar e destinar corretamente os pneus inservíveis. “O passo que vem a seguir é o alvo da nossa proposta: como esses materiais podem ser reaproveitados”, indaga Caio.

Uma das soluções encontradas pelo vereador foi o enriquecimento do asfalto com a borracha proveniente dos pneus. “Essa alternativa já é utilizada desde a década de 60 em vários países como EUA, Portugal, China e Austrália. E tem inúmeros benefícios, inclusive para a segurança no trânsito: reduz a possibilidade de aquaplanagem, aumenta a aderência e garante melhor frenagem dos veículos e diminui o ruído entre o pneu e o pavimento”, destaca.

No Brasil, a técnica já foi utilizada em algumas obras, como o pavimento do Sistema Anchieta-Imigrantes a Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro e a Avenida Beira Mar Norte em Florianópolis.

A ideia, portanto, é que a borracha dos pneus recolhidos em Mogi seja aplicada na pavimentação das vias da cidade, seja em obras executadas pela própria municipalidade ou licitadas. “O resultado é um ganho expressivo para o Meio Ambiente”, afirma Caio.

 

Reparação das vias

Outro projeto de Caio que também versa sobre a pavimentação é o que altera a redação da Lei 4.630/97 e visa coibir os famosos “remendos” do asfalto, que geram ondulações, desníveis e buracos pelas ruas mogianas. “Isso acontece principalmente após a execução de obras em que a rua precisa ser aberta. O remendo é feito após os trabalhos e a via fica em péssimas condições para motoristas e pedestres”, salienta o parlamentar.

Para acabar com os tapa-buracos que são realizados posteriormente, a ideia é garantir que todo dano causado pelo poder público ou terceiros seja reparado com recapeamento e pavimentação da mesma qualidade ao restante da via.