Sede da Polícia Ambiental no Parque “Leon Feffer”

Parlamentar acredita que o parque tem ampla área para abrigar a corporação, ao passo em que poderá inibir ações de vandalismo.

O vereador Caio Cunha (PV) sugeriu à Prefeitura de Mogi das Cruzes, durante sessão ordinária desta quarta-feira (2 de agosto), que a sede da Polícia Militar Ambiental (PMA) seja transferida ao Parque Municipal “Leon Feffer” (avenida Valentina Mello Freire Borenstein, s/n - Braz Cubas), em vez da Ilha Marabá, como foi divulgado pelo prefeito Marcus Mello (PSDB) na semana passada. O pedido também já foi protocolado no Paço Municipal em parceria com a parlamentar Fernanda Moreno (PV).

Segundo o mogiano, a Ilha Marabá é um importante centro de Pesquisa, de Educação e de Turismo Ambiental, apta a receber visitantes e estudantes de todo o Alto Tietê e região. Porém, com a transferência da PMA de Mogi para o local, muitas atividades passariam por readequação e o atendimento ao público seria mais restrito, por medidas administrativas do órgão militar:

“A Ilha Marabá é a única do Rio Tietê e abriga uma grande variedade de espécies da fauna e da flora da região. Penso que o local deve ser destinado exclusivamente para fins de pesquisa, de preservação e de turismo ecológico, visando receber estudantes e visitantes do Alto Tietê e região. Uma sede administrativa da Polícia Ambiental dificultaria o atendimento a esse público, por questões próprias da unidade, além da falta de espaço”, explica o vereador.

O verde lembra, ainda, que a Ilha pode ser considerada também uma das maiores riquezas para fomentar o turismo ecológico na cidade, que, inclusive, pleteia a classificação como Município de Interesse Turístico (MIT):

“Mogi das Cruzes está pleiteando a condição de Cidade Turística junto ao Governo do Estado de São Paulo e acredito que a Ilha Marabá pode ser um importante instrumento para ser explorado como polo de turismo ecológico. Considerado uma área de reserva natural, o local tem grande potencial de visitação e, por isso, precisa ser melhor aproveitada para que alunos tenham acesso à área, para receberem informações sobre a fauna, a flora e até sobre a necessidade de despoluir o Rio Tietê”, ressaltou Caio Cunha.

Na contramão dos malefícios, o Parque Municipal “Leon Feffer” tem ampla área para abrigar a corporação, ao passo em que poderá inibir ações de vandalismo:

“A Polícia Ambiental no ‘Leon Feffer’ estaria próxima à área verde que cerca o local, além de ganhar uma localização privilegiada, uma vez que a avenida Perimetral está bem ao lado. Inclusive, a base aumentaria a sensação de segurança dos visitantes do Parque”, concluiu o parlamentar.