fbpx

Mogianos falam de inovação na política, no Senado Federal

Dois mogianos estão em Brasília, participando da 11ª edição do Engitec, evento que ocorre anualmente na Capital Federal, promovido pelo Interlegis, ligado ao Senado Federal, o qual tem como objetivo unir inovações tecnológicas às rotinas do ambiente legislativo.

O encontro, que reúne representantes de todo o País, quer mostrar, por meio de palestras e apresentações de expositores especialmente convidados, que o conceito de inovação não está obrigatoriamente ligado à Tecnologia da Informação, mas também pode ser encontrada nos processos de trabalho ou nos serviços prestados aos cidadãos. A inovação pode ser igualmente um processo de ideias, de soluções, que envolve e depende das pessoas, indo muito além da tecnologia.

O vereador Caio Cunha (PV) e o publicitário, palestrante e escritor, Pedro Ivo de Moraes – filho do professor e historiador Mário Sérgio de Moraes –, participam, ontem e hoje, do Engitec abordando temas específicos. Caio tem a fala baseada no seu modelo de mandato colaborativo e participativo, que tem sido referência para muitos políticos de vários estados. Caio defende que a transformação da política do Brasil começa nas cidades, com a participação efetiva das pessoas. Algo que questiona o formato convencional de democracia representativa e que aponta o surgimento de novos indivíduos políticos para a construção de uma nova forma de fazer política.

Já Pedro Ivo defende o uso do autoconhecimento como ferramenta de transformação. Para ele, não há outra maneira de transformar pessoas que não comece pela via de conhecer a si mesmo para depois conhecer e se relacionar com os outros e, somente assim, praticar a verdadeira política. Pedro Ivo promete um dia de vivências usando conceitos e ferramentas de autoconhecimento, praticando um novo e respeitoso olhar sobre pessoas, suas sombras e suas essências. Autor do livro “Empresas Espiritualizadas”, Pedro estreia no Engitec, enquanto Caio retorna ao evento, após ter participado da décima edição, no ano passado.

 

 

Fonte: O Diário de Mogi

20.11.2019