fbpx

Caio Cunha propõe “Lei Cavalcante” para oferecer treinamento de primeiros-socorros

O salvamento de um recém-nascido de 20 dias, por meio da Manobra de Heimlich, efetuada pelo Soldado PM Josué Siqueira Cavalcante Júnior, na base policial do Pindorama, Distrito de Mogi das Cruzes, foi a inspiração para a Lei Cavalcante, proposta pelo vereador Caio Cunha (PV) e que foi deliberada na sessão desta terça-feira na Câmara de Mogi das Cruzes.

A lei estabelece a obrigatoriedade para todas as maternidades da cidade disponibilizarem treinamento de primeiros-socorros aos pais e responsáveis pelos recém-nascidos, para lidarem com situações de emergência de casos como engasgamento, aspiração de corpo estranho e prevenção de morte súbita de neonatos.

Atualmente, a taxa de mortalidade infantil na cidade de Mogi das Cruzes é de 9,46 por mil nascidos vivos, índice que, segundo Caio Cunha, poderia ser ainda menor caso os pais e responsáveis tivessem a orientação necessária para conduzirem o salvamento dos bebês logo nos primeiros meses de vida.

Na sessão desta terça-feira, o parlamentar homenageou o Soldado Cavalcante que, acompanhado de outros militares do 17º Batalhão da PM, esteve no plenário para receber o requerimento de aplausos, aprovado por unanimidade.